Skip to content

O Evangelho segundo Mateus

23/01/2012

1.INTRODUÇÃO
Começaremos a estudar os evangelhos sinóticos (de um mesmo ponto de vista, vendo junto), assim denominados os três primeiros livros do Novo Testamento, Mateus, Marcos e Lucas. Os três, apesar dos propósitos distintos, guardam semelhanças quanto ao material incluído, linguagem empregada e ordem de exposição.
O primeiro evangelho, Mateus foi o que mais influenciou a igreja e a pregação cristã até o séc II. Serviu de uma defesa da fé, manual de instrução e lecionário para o culto.

2.AUTORIA E DATA DE COMPOSIÇÃO
Parece estranho perguntar quem escreveu o evangelho segundo Mateus. A resposta óbvia seria Mateus. Entretanto, a rigor, os evangelhos são documentos anônimos, pois não há indicação clara de autoria no corpo do livro.
As tradições mais antigas da igreja primitiva unanimemente atribuem a Mateus, também chamado de Levi (Mt. 9.9-13), a autoria do primeiro evangelho. Lembremos o quanto os primeiros cristãos forram zelosos no que diz respeito ao material canônico, o que torna improvável qualquer engano quanto ao autor de um documento como um evangelho.
Como visto na aula anterior, a comunidade cristã recém nascida necessitava de um registro fiel dos principais fatos e ensinos da vida de Jesus e que defendesse sua integridade e seu direito à existência. O ambiente ainda era judaico (Jerusalém) e os primeiros cristãos eram judeus. Assim, defendemos aqui a precedência de Mateus sobre os demais evangelhos, pois sua mensagem, como veremos, é destinada a esta comunidade judaico-cristã.
Além disso, há o testemunho dos primeiros escritores e teólogos cristãos. Abaixo, alguns deles:
“O primeiro a ser escrito foi aquele segundo o coletor de impostos que posteriormente tornou-se apóstolo de Jesus” – Orígenes (185/284)
“Portanto, esses evangelistas, bem conhecidos no mundo todo, quatro em número, talvez em razão das quatro partes do mundo, foram escritos, conforme a tradição oral, na seguinte ordem: primeiro Mateus, a seguir Marcos, em terceiro Lucas por último João” – Agostinho (354-430)

3.COMO MATEUS ORGANIZOU SEU EVANGELHO?
Mateus apresenta seu material de forma adequada ao ensino, organizando-o em torno de 5 grandes discursos (ensinos). São eles:
a. Capítulos 5-7
b. Capítulo 10
c. Capítulo 13
d. Capítulo 18
e. Capítulos 24-25
Cada um desses discursos termina com uma expressão semelhante a “quando Jesus acabou de dizer estas coisas” (7.28, 11.1, 13.53, 19.1 e 26.1). Como em todos os evangelhos há uma interação e intercâmbio entre palavras e atos de Jesus. O que Jesus faz apóia o que Ele prega.

4.QUAL O PROPÓSITO DE MATEUS AO ESCREVER SEU EVANGELHO?
Podemos resumir o objetivo de Mateus em uma frase: Jesus é o Messias e nele a profecia judaica foi cumprida. Como decorrência lógica dessa afirmação, Mateus também estava dizendo que a fé cristã não era uma invenção e que tinha raiz nas promessas de Deus feitas aos patriarcas, na Lei e nos profetas.
Como Mateus mostra isso?
O primeiro evangelho se preocupa claramente em afirmar o cumprimento das profecias do AT em Jesus (1.22 e 23; 2.5-6, 15-17, 18, 23; 3.3; 4.14-16; 8.17; 11.9-10; 12.17-21; 13.34-35; 21.4-5). Além disso, há mais citações do AT em Mateus do que em qualquer outro evangelho.
A genealogia registrada por Mateus começa em Abraão, o pai da nação israelita. E mais, no primeiro verso há a expressão “filho de Davi”, que ainda aparece em 9.27; 12.23; 15.22; 20.30, 31; 21.9; 22.41-45. Por que isso é importante? Mateus expõe que Jesus era um legítimo descendente de Abraão e que era o Rei Davídico prometido no AT. Jesus, portanto, cumpre com sua vida e ministério as promessas do AT referentes ao Messias, ao Rei Davídico. Jesus ainda recapitula a vida da nação de Israel, porém sem pecado (tentação no deserto, por exemplo).
Jesus também é, na visão de Mateus, o novo Moisés (Dt. 18.15), aquele que veio para cumprir a Lei (5.17-20) e ensiná-la com autoridade ao povo.
Em resumo, os grandes personagens da história de Israel (Abraão, Moisés e Davi) apontavam para Cristo.
Conforme dissemos, a audiência de Mateus era judaica. Ele então se preocupa em explicar como Jesus se relacionava com Israel e as causas da rejeição de Israel.
Embora o relato do primeiro evangelho queira sublinhar que Jesus veio trazer o povo de Israel de volta para Deus como os profetas tentaram fazer anteriormente, há indicações de que sua visão era mais abrangente. Basta lermos a chamada Grande Comissão em Mt. 28.16-20 e os diversos relatos sobre gentios que demonstraram fé genuína (os magos, um centurião romano, uma mulher Cananéia) e as parábolas dos capítulos 21 e 22.

Anúncios

From → Novo Testamento

Deixe um Comentário

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: