Skip to content

O Culto familiar III

14/03/2012

Aqui vão algumas sugestões para ajudá-lo a estabelecer o honroso culto familiar nos seus lares. Nós recomendamos evitar dois extremos: uma visão idealística que está fora do alcance até dos lares mais tementes a Deus, e uma visão minimalista que abandona o culto familiar diário porque a idéia parece fora do alcance.

Prepare-se para o culto familiar

Mesmo antes de o culto começar, nós devemos orar em privado pela benção de Deus na adoração. Então devemos planejar o quê , onde e quando sobre o culto familiar.

1. O quê . Amplamente falando, isto incluem instruções na Palavra de Deus, oração junto ao trono de Deus e louvores para a glória de Deus. Mas nós devemos determinar mais detalhadamente o culto familiar.

Primeiro, tenha Bíblias e cópia do Saltério e do livro de músicas para todas as crianças que sabem ler. Para crianças que são muito novas para ler, leia alguns versos das Escrituras e selecione um texto para memorizar com a família. Recite-o juntos várias vezes como família, então reforce o texto com uma curta estória bíblica para ilustrá-lo. Gaste tempo ensinando um ou dois estrofes de um Salmo selecionado para esta criança, e encoraje-a a cantar com você.

Para jovens crianças, tente usar Truths of God´s Word (Verdades da Palavra de Deus), que tem um guia para professores e pais que ilustra cada doutrina. Para crianças com idade acima de 4 anos, tente usar o livro de James W. Beeke, Bible Doctrine series (Séries de Doutrinas Bíblicas) que acompanha um guia para professores. Seja o que for, explique o que você leu para suas crianças, e faça a elas um ou duas perguntas. Então cante um ou dois Salmos ou um hino. Encerre com uma oração.

Para crianças mais velhas, leia uma passagem das Escrituras, memorize-a juntos, então aplique um provérbio. Faça perguntas de como aplicar aqueles versos a vida diária, ou talvez leia uma porção dos evangelhos e sua correspondente seção em Expository Thougths on the Gospels (Pensamentos Expositivos dos Evangelhos) de J. C. Ryle. Ryle é simples e, ainda assim, profundo. Seus pontos claros ajudam a levantar debates. Talvez você deseje ler partes de biografias inspiradoras. Contudo, não deixe que a leitura de livros edificantes substitua a leitura da Bíblia e suas aplicações.

Pilgrim´s Progress (O Peregrino) ou Holy War (Guerra Santa) de John Bunyan, ou meditações diárias de Charles Spurgeon são apropriados para crianças de mentes mais espirituais. Crianças mais velhas também se beneficiarão de Morning and Evening Exercices (Exercícios Matutinos e Vespertinos) de William Jay, Spiritual Treasury (Tesouro Espiritual) de William Mason e Poor Man’s Morning and Evening Portions (Porções Matutinas e Vespertinas de Pobres Homens) de Robert Hawker. Depois dessas leituras, cante alguns Salmos familiares e talvez aprenda um novo Salmo antes da oração final.

Você também deve fazer uso dos credos e confissões da igreja. Crianças jovens devem ser ensinadas a recitar o credo dos apóstolos e a oração do Senhor. Se você adere aos padrões de Westminster, faça suas crianças memorizarem o breve catecismo de vez em quando. Se o catecismo de Heidelberg é pregado na sua congregação, leia nas manhãs sabáticas “O Dia do Senhor” do catecismo que será pregado pelo ministro na igreja. Se você tem o Saltério, um uso ocasional pode ser feito das formas de devoção encontradas no Christian Prayers (Orações Cristãs). Usando estas formas na sua casa será uma oportunidade para você e suas crianças para aprenderem a usar tais formas de uma maneira edificante e proveitosa, uma habilidade que irá manter um bom lugar quando formas de liturgia são usadas como partes da adoração pública.

2. Onde . Culto familiar pode ser feito em volta da mesa de jantar; contudo, talvez seja melhor ir para a sala de estar onde há menos distrações. Independente do lugar que você escolher certifique-se que contem todo o seu material devocional. Antes de começar, tire o telefone do gancho, ou prepare sua secretária eletrônica para receber suas mensagens. Suas crianças devem entender que culto familiar é a atividade mais importante do dia e não deve ser interrompido por nada.

3. Quando . Idealmente, o culto familiar deve ser conduzido duas vezes ao dia, na manhã e na noite. Isso se ajusta melhor com as direções das Escrituras para o culto – ambos a economia do Velho Testamento em que o começo e o fim de cada dia eram santificados pelas ofertas de sacrifícios matutinos e vespertinos assim como orações de manhã e de noite, e a igreja do Novo Testamento que aparentemente seguiu o padrão de orações pela manhã e pela noite. O diretório do culto de Westminster declara, “o culto familiar, que deve ser prestado por cada família, ordinariamente de manhã e de noite, consiste na oração, leitura das Escrituras, e cântico de louvores”.

Para algumas famílias, a adoração da família é dificilmente possível mais de uma vez ao dia, após a refeição da noite. De qualquer maneira, o cabeça do lar deve ser sensível aos compromissos da família e manter todos envolvido. Pratique o princípio de Mateus 6:33 (“Mas buscai primeiro o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.”) em estabelecer a programação da família.

Guarde com cuidado este horário de culto familiar. Se você souber previamente que o horário normal não será apropriado em um determinado dia, remarque o horário do culto. Entretanto, não o cancele; isso pode tornar-se habitual. Quando você puder manter os horários pré-definidos, planeje com cuidado e se prepare de antemão para fazer cada minuto valer. Lute com cada inimigo do culto familiar.

Durante o culto familiar

Durante o culto familiar, busque o seguinte:

1. Brevidade . Como Richard Cecil disse, “deixe que o culto familiar seja curto, aromático, simples, suave, divino.”. Adoração da família que é demasiado longa faz as crianças ficarem agitadas e pode aborrecê-las. Se você cultuar duas vezes no dia, tente dez minutos de manhã e um pouco mais longo na noite. Um período de 25 minutos de adoração da família pôde ser dividido como segue: dez minutos para a leitura e a instrução da Escritura; cinco minutos para ler uma parcela diária ou um livro edificante ou discutir algum assunto sobre a luz da Bíblia; cinco minutos para cantar; e cinco minutos para orar.

2. Consistência . É melhor ter 20 minutos de culto familiar todos os dias do que tentar por períodos prolongados em poucos dias – Digamos 45 minutos na segunda-feira, saltando então terça-feira. A adoração da família fornece-nos “o maná que cai cada dia na porta da tenda, por esse nossas almas são mantidas vivas,” escreveu James W. Alexander em seu excelente livro sobre culto familiar.

Não ceda a desculpas para evitar a adoração da família. Se você perder a calma com um filho meia hora antes do horário do culto familiar, não diga: É hipocrisia eu conduzir a adoração da família, assim vamos cancelá-lo hoje à noite. Você não precisa fugir de Deus em tais situações. Ao invés disso, você deve retornar a Deus como o publicano penitente. Comece a adoração pedindo a todos que testemunharam sua perda de paciência para perdoá-lo, então ore a Deus pelo perdão. As crianças respeitá-lo-ão por isto. Elas tolerarão fraquezas e mesmo pecados em seus pais se eles confessarem seus maus procedimentos e buscarem sinceramente seguir o Senhor. As crianças e você sabem que no Velho Testamento o sacerdote não era desqualificado por ser um pecador, mas deve primeiramente oferecer o sacrifício por si mesmo antes que possa oferecer sacrifícios pelos pecados do povo. Assim também, nem eu nem você somos desqualificados hoje por confessar pecados, porque a nossa suficiência está em Cristo, não em nós mesmos. Como disse A. W. Pink, “não é os pecados de um cristão, mas seus pecados não confessados que bloqueiam a canal de benção e fazem muitos perderem o melhor de Deus.”.

Conduza o culto familiar com firmeza, uma mão paternal e um coração macio, penitente. Mesmo quando você estiver muito cansado depois de um dia de trabalho, ore por força para realizar seu dever paterno. Lembre-se que Cristo Jesus foi à cruz muito cansado e esgotado, mas nunca encolhido de sua missão. Quando você nega a si mesmo, você verá como Ele fortalece-o durante o culto familiar, de modo que ao terminar a adoração, sua exaustão é superada.

3. Solenidade esperançosa . “Servi ao Senhor com temor, e regozijai-vos com tremor” o Salmo 2 diz-nos. Nós necessitamos mostrar este equilíbrio entre esperança e temor, medo e fé, arrependimento e confiança na adoração da família. Fale naturalmente contudo reverentemente durante este momento, usando o tom que você se usaria quando falasse com um amigo profundamente respeitado sobre um assunto sério. Espere coisas grandes de um grande Deus mantenedor da aliança.

Vamos ser mais específicos:

1. Para a leitura das Escrituras:

Tenha um plano . Leia dez ou vinte versos do Velho Testamento pela manhã e dez a vinte do Novo Testamento pela noite. Ou leia uma série das parábolas, dos milagres, ou parcelas de biografias. Por exemplo, leia I Reis 17 até II Reis 2 para estudar o profeta Elias. Ou siga um tema pelas Escrituras. Não seria interessante, por exemplo, ler as chamadas “cenas noturnas” – todas as histórias das Escrituras que ocorrem à noite? Ou ler as parcelas das Escrituras que seguem os sofrimentos de Cristo de sua crucificação a seu enterro? Ou ler uma série das seleções que destacam vários atributos de Deus? Esteja apenas certo de ler a Bíblia inteira durante um período de tempo. Como J.C. Ryle disse, “encha suas mentes com as Escrituras. Deixe a Palavra residir ricamente nelas. Dê-lhes a Bíblia, a Bíblia inteira, mesmo quando forem novos.”.
Esclareça ocasiões especiais . Em manhãs de domingo você pode ler os Salmos 48, 63, 84, 92, 118, ou João 20. No domingo, quando a ceia do Senhor será ministrada, leia o Salmo 22, Isaías 53, Mateus 26, ou parte de João 6. Antes de sair de casa para férias da família, recolha sua família na sala de estar e leia o Salmo 91 ou o Salmo 121. Quando alguém na família estiver doente, leia João 11. Quando alguém estiver sendo extremamente afligido por uma provação prolongada, leia Isaías 40-66. Quando um crente estiver morrendo, leia Apocalipse 7, 21, e 22.
Envolva a família . Cada membro da família que pode ler deve ter uma Bíblia para acompanhar a leitura. Ajuste o tom de voz na leitura das Escrituras com expressão, como livro que vive e “respira”. Atribua várias porções para serem lidas por sua esposa e suas crianças – incluindo as crianças pré-escolares que ainda não podem ler. Pegue seu filhe de 4 anos em seu colo e sussurre algumas palavras de cada vez no seu ouvido, e peça a criança para repeti-las em voz alta. Um ou dois versos “lidos” desta maneira são suficientes para uma criança pré-escolar se sentir incluída na leitura bíblica da família. Crianças mais velhas poderiam ler quatro ou cinco versos cada um, ou você poderia atribuir à leitura completa a uma criança cada dia.

Ensine a suas crianças como ler articuladamente e com expressão. Não as deixe mudas ou apressadas demais. Ensine-as a ler com reverência. Forneça uma palavra breve de explicação durante a leitura, de acordo com as necessidades das crianças mais novas.
Incentive a leitura e estudo privado da Bíblia . Esteja certo que você e suas crianças finalizarão o dia com a Palavra de Deus. Você pôde seguir o calendário de Robert Murray M`Cheyne para leituras da Bíblia, de modo que suas crianças possam sozinhas ler a Bíblia uma vez por ano. Ajude a cada criança construir uma biblioteca pessoal de livros baseados na Bíblia.

2. Para instrução bíblica:

Planeje o sentido . Pergunte a suas crianças se compreenderam o que você está lendo. Planeje a aplicação do texto lido. A Igreja de 1647 do Diretório Escocês fornece conselhos aqui:

As Sagradas Escrituras devem ser lidas ordinariamente para família; e é recomendável que logo depois dela se reunir, e pela reunião, faça algum bom uso do que foi lido e ouvido. Como, por exemplo, se algum pecado for reprovado na palavra lida, um uso pode ser feito disso para fazer toda a família prudente e alerta contra o mesmo; ou se algum julgamento for lançado ou mencionado para confrontar, nessa parcela da Escritura que é lida, o uso pode ser feito para fazer toda a família temer a fim de que o mesmo ou um julgamento pior não recaia sobre eles, a menos que estejam alertados contra o pecado que o produziu: e finalmente, se qualquer dever fosse requerido, ou um conforto ligado a uma promessa, o uso pode ser feito para animá-los para aplicar Cristo para força para permita-los fazer o dever ordenado, e para aplicar o conforto oferecido. Em tudo o mestre da família deve ter a mão liderando; e qualquer membro da família pode propor uma pergunta ou dúvida para resolvê-la (par. III).

Encoraje diálogo de família ao redor da Palavra de Deus em linha com o procedimento do lar hebraico de perguntas e respostas (cf. Êxodo. 12; Deuteronômios. 6; Salmo. 78). Encoraje especialmente os adolescentes para fazer perguntas; Envolva-os na conversa. Se você não sabe as respostas, diga-os que não sabe, e os encoraje a procurar respostas. Tenha um ou mais bons comentários à disposição, tal como esses de João Calvino, e de Matthew Poole, e Matthew Henry. Lembre-se, se você não fornece respostas para suas crianças, eles os acharão em outro lugar — e freqüentemente essas serão respostas erradas.
Seja puro na doutrina . Tito 2:7 diz, “Em tudo te dá por exemplo de boas obras; na doutrina mostra integridade, sobriedade.” Não abandone precisão doutrinária quando ensinar crianças mais jovens; busque simplicidade e entendimento.
Seja relevante na aplicação . Não tenha medo de compartilhar suas experiências quando for apropriado, mas faça isso com simplicidade. Use ilustrações concretas. Idealmente, amarre a instrução bíblica junta com o que você ouviu recentemente em sermões.
Seja carinhoso na forma . Provérbios continuamente usa a frase “meu filho,” mostrando o calor, amor, e urgência nos ensinos de um pai temente a Deus. Quando você precisar administrar as ferida como um pai-amigo a seus filhos, faça com amor cordial. Conte-os que você deve transportar o conselho inteiro de Deus porque você não pode suporta a idéia de passar a eternidade à parte deles. Meu pai freqüentemente dizia a nós, com lágrimas: “Crianças, eu não posso perder qualquer de vocês do céu.”. Conte a suas crianças: “Nós permitiremos cada privilégio que uma Bíblia aberta nos permitirá dar você — mas se dizemos ‘não’ a você, você deve saber que flui de nosso amor.” Como Ryle disse: “Amor é um segredo grandioso de treinamento bem sucedido. O amor da alma é a alma de todo amor.”.
Exija atenção . Provérbios 4:1 diz, “Ouvi, filhos, a instrução do pai, e estai atentos para conhecerdes o entendimento.”. Pais e mães têm verdades importantes para transmitir. Você deve exigir ouvidos para as verdades de Deus em seu lar. Isso pode envolver declarações repetidas no começo como estes: “Sentem-se direito, filho, e olhe pra mim quando em eu estiver falando. Nós estamos falando sobre a Palavra de Deus, e Deus merece ser ouvido.”. Não permita suas crianças deixarem seus assentos durante adoração da família.

3. Para oração:

Seja breve . Com poucas exceções, não ore por mais do que cinco minutos. Orações tediosas trazem mais prejuízos que lucros.

Não ensine em sua oração; Deus não necessita de instrução. Ensine com os olhos abertos; ore com os olhos fechados.
Seja simples sem ser raso . Ore por coisas que suas crianças sabem algo a respeito, mas não permita que suas orações tornem-se triviais. Não reduza suas orações a petições rasas centradas em si mesmo.
Seja direto . Derrame suas necessidades perante Deus, pleiteie seu caso, e peça-o misericórdia. Nomeie seus adolescentes e suas crianças e suas necessidades um por um diariamente. Isso tirará um peso tremendo deles.
Seja natural, contudo solene . Fale claramente e reverentemente. Não use uma voz artificial, aguda ou monótona. Não ore demasiadamente alto ou macio, demasiadamente rápido ou lento.
Seja variado . Não ore a mesma coisa todos os dias; isso se torna monótono. Desenvolva mais variedade na oração recordando e reforçando os vários ingredientes da oração verdadeira, como:

Invocação, adoração, e dependência . Comece mencionando um ou dois títulos dos atributos de Deus, tais como, “Gracioso e santo Senhor….”. A isto, adicione uma declaração de seu desejo de adorar a Deus e sua dependência Dele para Seu auxílio na oração. Por exemplo, diga: “Nós curvamo-nos humildemente em Sua presença – Vós que é digno para ser adorado, orando para que nossas almas possam ser levantadas até Vós. Ajude-nos por Vosso Espírito. Ajude-nos invocar o Vosso Nome por Jesus Cristo, em quem sozinho nós podemos nos aproximar de Vós.”.

Confissão para os pecados da família . Confesse a depravação de nossa natureza, então pecados reais — especialmente pecados diários e pecados da família. Reconheça o castigo que nós merecemos nas mãos de um Deus santo, e rogue a Deus que perdoe todos os seus pecados pelo amor de Cristo.

Petição para misericórdia da família . Peça a Deus para livra-nos do pecado e do mal. Você pode dizer, “Ô Senhor, perdoa os nossos pecados através do Vosso Filho. Subjugue nossas iniqüidades por Vosso Espírito. Livra-nos da escuridão natural de nossas próprias mentes e da corrupção de nossos próprios corações. Livre-nos das tentações das quais nós fomos expostos hoje.”.

Peça a Deus bens temporais e espirituais. Ore por Sua provisão para cada necessidade na vida diária. Ore por bênçãos espirituais. Ore para que suas almas estejam preparadas para a eternidade.

Recorde as necessidades da família, e interceda por amigos da família. Lembre-se de orar em todas estas petições que a vontade de Deus seja feita. Mas não permita que submissão à vontade de Deus impeça-o de suplicar a Deus. Suplique a Ele para ouvir suas petições. Suplique por todos em sua família enquanto eles viajam para eternidade. Suplique para eles na base da misericórdia de Deus, Sua relação na aliança com você, e sobre o sacrifício de Cristo.

Dê graças como família . Agradeça o Senhor pelo alimento e a bebida, pelas misericórdias da providência, pelas oportunidades espirituais, pelas orações respondidas, pela saúde retornada, e pelo libertação do mal. Confesse, “É pela Vossa misericórdia que nós não somos consumidos como família.”. Recorde a pergunta 116 do Catecismo de Heidelberg, que diz, “Deus quer conceder sua graça e seu Espírito Santo somente aos que continuamente Lhe pedem e agradecem de todo o coração.”.

Conclusão . Louve a Deus por quem Ele é e pelo o quê ele tem feito. Peça que seu reino, poder, e gloria estejam eternamente evidenciados. Conclua então com “amem,” que significa “que assim seja.”.

Matthew Henry disse que o culto familiar de manhã é especialmente um momento de louvor e de petição por forças para o dia e pela o graça divina em suas atividades. A adoração da noite deve focalizar em gratidões, em reflexões de arrependimento, e em humilde suplicas para a noite.

4. Para o louvor:

Cante canções doutrinariamente puras . Não há nenhuma desculpa para cantar erro doutrinário, não importa quão atrativa a melodia possa ser.
Cante Salmos primeiramente, contudo, sem negligenciar os hinos . Lembre-se os Salmos, chamados por Calvino de “uma anatomia de todas as partes da alma,” são a mina de ouro mais rica de profundidade, vida, e experiência escriturística de piedade disponíveis a nós ainda hoje.
Cante Salmos simples , se você tiver crianças novas. Ao escolher os Salmos para cantar, procure as canções que as crianças possam facilmente dominar, e as canções de importância particular para elas saberem. Escolha as canções que expressam as necessidades espirituais de arrependimento para suas crianças, a fé, e a renovação do coração e da vida; canções que revelam o amor de Deus para Seu povo, e o amor de Cristo para os cordeiros de seu rebanho; ou que as lembre de seus privilégios e dever da aliança. As palavras devem ser simples e claras, e a melodia fácil de cantar. Por exemplo, no Saltério , veja o no. 53, “O Senhor é o meu Pastor.”, O texto é simples bastante para qualquer criança que aprendeu a falar; há somente três palavras de mais de duas sílabas (riquezas, excessos, eternamente). As palavras tais como riquezas, e bondades, e misericórdia devem ser indicadas e explicadas de antemão. Não se esqueça de começar dizendo às crianças que um pastor é alguém que toma cuidado dos carneiros que possui e os ama! É tolice supor que tais coisas são bastante claras em si mesmas.
Cante de coração e com sentimento . Como diz Colossenses 3:23 diz, ” E tudo quanto fizerdes, fazei-o de coração, como ao Senhor, e não aos homens”. Medite nas palavras que você está entoando. Numa ocasião discuta uma frase que esteja sendo cantada.

Após o culto familiar

Ao se retirar para a noite, ore pela benção de Deus na adoração da família: “Senhor, usa a instrução para salvar nossas crianças e para fazer com que cresçam na graça e que eles possam pôr suas esperança em Vós. Use nosso louvor do Vosso Nome no canto para glorificar o Vosso Nome, o Vosso Filho, e o Vosso Espírito a suas almas eternas. Use nossas orações gaguejantes para trazer nossas crianças ao arrependimento. Senhor Jesus Cristo, sopre sobre nossa família durante este momento de culto pela Vossa Palavra e pelo Vosso Espírito. Faça destes momentos vivificantes.”.

Extraído de http://www.monergismo.com/textos/familia_casamento/culto_familiar_beeke.htm#_Toc97150388

Anúncios

From → Diversos

Deixe um Comentário

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: