Skip to content

1, 2 e 3 João

30/03/2012

1. INTRODUÇÃO
A caixa de correspondência do apóstolo João é pequena e simples. Alguns temas e palavras do Evangelho são reafirmados aqui. Em particular a primeira carta é um dos livros da Bíblia preferidos de mentores e discipuladores para leitura dos recém-convertidos.
Ao mesmo tempo, são palavras que sempre devem ser lembradas pelos mais maduros na fé, a fim de viverem a verdade em amor.

2. QUEM? (Autoria)
Embora as cartas não declarem o seu autor, a tradição dos pais da igreja aponta unanimemente para João, o discípulo a quem Jesus amava (Jo. 13.23).
Há também evidências internas nas cartas:

  • O estilo é idêntico ao que vemos no Evangelho segundo João: simples e objetivo
  • Os mesmos contrastes que lemos no Evangelho lemos nas cartas: trevas e luz, falso e verdadeiro, entre outros.
  • Há uma preocupação em se afirmar o testemunho ocular (compare Jo. 1 com 1 Jo. 1)
  • Há indicações de um relacionamento mais próximo de Jesus, ou seja, o autor das cartas era alguém do círculo íntimo do Senhor.

João parece ter sido um jovem impulsivo. Jesus apelidou João e seu irmão Tiago de “filhos do trovão” (Mc 3.17). Mas seu evangelho, cartas e o Apocalipse revelam um João amoroso e paternal.

3. QUANDO? ONDE? (Data e Local)
As três cartas foram escritas na mesma época. A data exata, no entanto, é difícil de precisar. As indicações de idade avançada de João e as características da heresia que está combatendo nos permitem concluir que foram escritas entre 90 e 95 dC.
João escreveu suas cartas provavelmente de Éfeso. O testemunho patrístico aponta para um ministério de João em várias igrejas daquela região.

4. PARA QUEM?
A 1ª carta não informa quem são os destinatários, mas alguns creem que a expressão “filhinhos” se refere a um círculo de crentes de várias igrejas. Por isso, muitos pensam que se tratava de uma carta circular.
A 2ª carta é destinada à “senhora eleita”. Mas quem é ela? Muitos cristãos do primeiro século e muitos estudiosos modernos consideram essa “senhora” como uma forma metafórica de João tratar a igreja local.
Já a 3ª carta é endereçada a Gaio, elogiado por João como exemplo de alguém que anda na verdade.

5. POR QUE?
A primeira epístola foi escrita para combater o gnosticismo, algo que já vimos de forma rudimentar nas cartas paulinas, mas que na época de João havia se desenvolvido bastante.
Muitos estavam pregando que Jesus, na verdade, não veio em carne, mas que Deus apenas apareceu na forma de Jesus, como uma espécie de holograma. Um certo Cerinto, contemporâneo de João, dizia que Cristo saiu de Jesus um pouco antes da crucificação.
Ou seja, o que estava em jogo era a mediação do Cristo homem-Deus. Se Ele não se fez carne e não era Deus, o seu sacrifício foi inútil.
Este tema reaparece na 2ª carta, na qual João se vale das mesmas expressões: anticristos e enganadores.
Já a 3ª carta é mais pessoal e expõe não apenas o bom exemplo de Gaio, mas o mau exemplo de Diótrefes que recusava-se a receber os enviados por João. Se nas duas primeiras epístolas João diz para não recebermos os falsos mestres, na 3ª ele diz para recebermos os verdadeiros.

6. COMO?
Vamos analisar cada carta individualmente:
1 João: como discernir a verdade diante das falsas doutrinas? A carta propõe 3 testes:
Teste doutrinal (de fé) – você crê que Jesus é o filho de Deus que veio em carne?
o 1.1-3: João começa com seu testemunho pessoal.
o 4.1-3: podemos reconhecer os falsos profetas e os falsos espíritos.
o 4.14-16a: Jesus é perfeitamente homem e perfeitamente Deus.
Teste moral – você obedece aos mandamentos de Deus? Se você afirma que conhece Jesus, mas não lhe obedece, suas palavras são falsas (2.3-6; 5.1-3). Jesus mesmo já havia dito isso (Jo.14.21; 15.10). Para deixar clara essa verdade, João usa diversos contrastes:
o Amor ao mundo x amor a Deus – 2.15-17
o Luz x trevas – 1.5-7
o Filhos de Deus x filhos do diabo – 3.7-
Teste do amor – você ama o povo de Deus? Jesus já havia dito que pelo amor seríamos conhecidos como seus discípulos (Jo. 13.35). Na 1ª carta de João, o teste aparece em 2.9-11; 3.14; 4.7-12, 19-21. Que amor é esse? O mesmo amor que Cristo dispensou a nós quando ainda éramos pecadores e seus inimigos (Rm. 5.8).
2 João: nessa pequena epístola, João quer mostrar que verdade e amor andam juntos. Deus ordena o amor e a nossa obediência a Ele revela o amor cristão. Mas a verdadeira fé envolve também a verdade, a qual é negada pelos falsos mestres.
3 João : nesta igualmente pequena epístola João compara Gaio e Diótrefes. O primeiro enfrenta problemas pelo evangelho; o segundo causa problemas ao evangelho.

Anúncios

From → Novo Testamento

Deixe um Comentário

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: